Vem aí o Fun Arte Skate, Arte e Cultura

No próximo dia 25 estreia, no Complexo Cultural Funarte SP, o circuito FunArt Skate, Arte e Cultura que, em 2022, vai percorrer Belo Horizonte, Brasília e Rio de Janeiro. Nesta primeira edição, no bairro de Campos Elíseos, em São Paulo, a programação inclui  esporte, música, dança, teatro, grafite, economia criativa e ecologia. Parte do programa Arte de Toda Gente, parceria da Fundação Nacional de Artes (Funarte) com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o evento é realizado pela Escola de Música da UFRJ e pelo Instituto Bob Burnquist.

O FunArt + Arte em Circuito acontece das 14h às 20h, no Complexo Cultural Funarte SP, na Alameda Nothmann 1.058, entre os dias 25 e 28. Uma rampa foi construída especialmente para o evento e, por ela, passarão skatistas renomados, convidados pelo próprio Bob Burnquist. E também contará com horários livres para quem quiser chegar e andar de skate junto.

Ao longo dos quatro dias, sob o comando do street artist Binho Ribeiro, feras do grafite vão colorir muro, fachadas e corredores do Complexo Cultural Funarte SP, em uma intervenção artística que poderá ser acompanhada pelo público. DJs da cena hip-hop vão animar a plateia, mas a programação inclui também samba, dança africana e apresentações do renomado Ballet Stagium.

A entrada é franca, com inscrições pela plataforma Sympla.

A programação completa você confere aqui.

O cara do Skate

O skate é arte, cultura e esporte. O sucesso alcançado pelos  skatistas brasileiros – posicionados entre os melhores nas maiores  competições ao redor do planeta – está enraizado na cultura do skate, que tem como representante de toda uma geração no Brasil e no mundo, o skatista Bob Burnquist. Filho de mãe brasileira e pai americano, 45 anos, é o maior medalhista da história do X Games, a mais festejada competição de esporte radicais, com um total de 30 medalhas. É o único brasileiro “Skatista do Ano” (S.O.T.Y. Thrasher Magazine). A arte e o estilo de andar de skate do brasileiro viraram referência mundial.

Bob revolucionou o esporte ao inventar um novo jeito de deslizar, com as bases dos pés trocadas, chamado de switch: o skatista que anda com o pé direito na frente, inverte e passa a usar o esquerdo. O brasileiro foi também o primeiro skatista a conseguir acertar o 900º na Megarampa, e o único a fazer ela de fakie (de costas na ida e na volta da manobra).

Por falar em Megarampa, Burnquist é octampeão nessa estrutura de 105 metros de extensão por 27 de altura, inclusive arrebatando o título de 2021. Com tantas conquistas no mundo real, o skatista acabou se tornando personagem de jogos eletrônicos, tanto de PlayStation quanto de Game Boy. Ele divide residência desde 1995 e entre a Califórnia, nos Estados Unidos, e o Rio de Janeiro, onde  fundou o seu instituto social, para inspirar, educar e transformar crianças e jovens de todo o Brasil.